Solte a franga no Carnaval

Nunca pensei que viver em 2015 seria tão careta e tão –ou mais– difícil do que nos anos 1990, ou antes disso.

Seja homem ou mulher, sempre tem alguém pra dizer que você é errado, é depravado, é contra os princípios da família, tradição e propriedade. Nunca imaginei que a pelada do Carnaval de hoje fosse mais coberta e censurada que a dos anos 1980, que homem passando o rodo seria estimulado, e mulher rodando aquela baiana que há em seu ventre poderia ser ainda hostilizada ou rotulada.

rodada 2

Dedico esta coluna a duas mulheres que peitaram com muita inteligência, coragem e senso de humor a babaquice generalizada e entranhada em nossas vidas. Renata de Carvalho Rodrigues e Debora Thome compraram uma briga, que nem mesmo elas sabiam que seria uma briga. Ao criarem o Bloco das Mulheres Rodadas, o que era para ser uma manifestação bem-humorada, começou a ganhar contornos políticos, com gente mais disposta a vomitar regras do que a se divertir.

O bloco surgiu depois de uma coluna publicada por mim, aqui no site da Folha, que satirizava um post da página Jovens de Direita, no Facebook. Os defensores da honra postaram uma foto de um cara segurando um cartaz que dizia: Não mereço mulher rodada.

Fez-me rir. O que é uma mulher rodada? Onde vivem? Do que se alimentam? Usam IOS ou Android?

Para ler mais, clique:
Solte a franga no Carnaval

Sobre mariliz pereira jorge

Sou jornalista, moro no Rio, mas vivo com um pé – e metade do coração – em São Paulo, onde morei até maio de 2012. Adoro o cheiro do aeroporto, de andar em calçadas desconhecidas, de ouvir línguas que não entendo! De dançar até as pernas cansarem e de dar risada até a barriga doer… Não vivo sem Coltrane, cerveja gelada e sorvete no inverno. Adoro gente. Adoro tentar entender as loucuras da alma. Da minha e dos outros. E gosto de transformar isso em palavras, em frases e histórias. Hoje, sou colunista da Folha de S.Paulo, da revista GQ, roteirista de TV e dona do meu nariz. Todo conteúdo publicado no blog é de minha autoria. Fui editora da Folha de S.Paulo, da TV Globo, das revistas Women’s Health e Men’s Health, repórter de Veja, além de ter contribuído para veículos como O Estado de S.Paulo, revistas Nova, VIP, Viva Saúde entre outros. Dei minhas voltinhas no mundo da publicidade, produzindo conteúdo para Brastemp, Consul e Itaú.
Esse post foi publicado em Coisas da vida e marcado , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s