Pra namorar, pra trepar, pra casar

CAMA

Na terceira vez que um peguete meu estava aqui em casa e eu falei que preferia que ele não ficasse para dormir porque eu tinha que acordar cedo, ele disparou na lata: você só me chama aqui para transar, não é? Sim, foi o que eu pensei em responder. Queria ser sincera, achei que fazia parte do jogo, que homens agem assim o tempo todo e que ele agradeceria de joelhos por passar algumas horas ali se divertindo comigo e depois fosse para casa sem ter a obrigação de me mandar uma mensagem no dia seguinte.

Mas eu percebi na expressão dele que seria um drama se eu falasse a verdade. Me vi fazendo o que vocês são mestres. Fiquei escolhendo as palavras, pensando na melhor forma de não me comprometer, de não dar a impressão errada e muito menos ferir o orgulho do macho pelado ali na minha frente. Me senti sacana e cafajeste e pensei como as coisas seriam mais simples se a gente não complicasse tanto e encarasse a realidade de que tanto homens e mulheres classificam as pessoas em três categorias: pra namorar, pra trepar e pra casar.

Este cara, por exemplo, era só pra trepar. Não combinava em nada comigo, a não ser na cama. Não queria que ele ficasse para dormir de conchinha nem apresentar para os meus pais. Você me entende. Mas tenho certeza de que não gostou da notícia. Sinto muito, mas as mulheres fazem isso desde sempre.

Funcionou da mesma forma quando eu queria namorar, me apaixonar, mas nem pensava em casar com ninguém. Era cedo demais para o felizes para sempre. Eu queria ser feliz com várias pessoas, inclusive com as erradas. Namorei músico, jogador de basquete, desempregado, empresário, advogado, jornalista. Uns eram duros, mas divertidos. Outro tinha até jatinho, e eu achava graça. Teve um que era tão bom que passou na mão de várias amigas.

Todos eram perfeitos para namorar, mas agradeço não ter nem pensado em casar com nenhum deles. Mentira, pensei. Claro que a gente pensa quando está vivendo o fogo da paixão. Aprendi muito com todos, cresci, descobri o que gostava e o que não gostava. Cada um foi sendo descartado – assim como fui descartada por eles – à medida que ficava mais claro o tipo de pessoa com quem eu realmente queria passar a vida.

Com todos as diferenças foram aparecendo. Não dava pra fazer planos com um cara duro, sem um mínimo de ambição. Nem me envolver com um fulano que só pensa em trabalho. Ou que não gosta de viajar. Ou que me come uma vez por mês. E muito menos um que já viu todas as minhas amigas sem roupa. Ele era ótimo, eu é que não conseguiria lidar com a situação.

Eu nunca tive pressa pra casar. Não tinha um modelo bem definido de quem era essa pessoa. Claro, tem os requisitos básicos: que seja legal, honesto, que cuide de mim, divertido, bom de cama, que tenha planos de vida em comum. Quero distância de cara galinha, safado, cafajeste. Todo mundo quer a mesma coisa. O que ajuda o cara a carimbar o passaporte são as pequenas atitudes que fazem uma mulher se sentir amada e especial. Hoje, eu acordei cedo e comecei a escrever sem tomar café da manhã. Até que batem na porta e eu ganho ovos mexidos com capuccino. Tem sido assim. E sempre que acontece eu não me canso de pensar: esse é pra casar.

Acompanhe o blog no Facebook, facebook.com/mpjota

Sobre mariliz pereira jorge

Sou jornalista, moro no Rio, mas vivo com um pé – e metade do coração – em São Paulo, onde morei até maio de 2012. Adoro o cheiro do aeroporto, de andar em calçadas desconhecidas, de ouvir línguas que não entendo! De dançar até as pernas cansarem e de dar risada até a barriga doer… Não vivo sem Coltrane, cerveja gelada e sorvete no inverno. Adoro gente. Adoro tentar entender as loucuras da alma. Da minha e dos outros. E gosto de transformar isso em palavras, em frases e histórias. Hoje, sou colunista da Folha de S.Paulo, da revista GQ, roteirista de TV e dona do meu nariz. Todo conteúdo publicado no blog é de minha autoria. Fui editora da Folha de S.Paulo, da TV Globo, das revistas Women’s Health e Men’s Health, repórter de Veja, além de ter contribuído para veículos como O Estado de S.Paulo, revistas Nova, VIP, Viva Saúde entre outros. Dei minhas voltinhas no mundo da publicidade, produzindo conteúdo para Brastemp, Consul e Itaú.
Esse post foi publicado em Coisas do coração e marcado , , , , . Guardar link permanente.

55 respostas para Pra namorar, pra trepar, pra casar

  1. Faby Vidal disse:

    bem por ai , me identifiquei … são ótimas suas publicações

  2. Dan disse:

    Isso pode soar um pouco estranho, mas vejo que minha esposa é muito parecida com você, Mariliz. Obrigado por me ajudar a entender um pouco mais algumas coisas sobre ela!
    😉

  3. Vanessa disse:

    Cada dia mais sua fã!!! me identifico muitoo !!! sucesso sempre!!!

  4. Adorei o post, mas eu sou suspeita, porque sempre adoro os seus textos!! ❤

  5. Florencia disse:

    muy bueno! parece que en varias partes del mundo las mujeres nos comportamos igual (Uruguay). Aunque en mi pais son mucho mas conservadoras, creo que en definitva todas pasamos por eso! Me gusto mucho el post. 🙂

  6. Karla Dayana Oliveira disse:

    Adoreeeiii…td isso relatado nesse post tem sentido

  7. ricardo disse:

    q coisa louca kkkkk

  8. Maisa disse:

    Perfeito! Cada texto q leio penso: esse foi o melhor! E esse de hj foi o melhor!!!!

  9. Orlando Junior disse:

    Ainda bem que existem mulheres assim … rsss

  10. Reinaldo disse:

    Muito bom… adorei seu texto! Percebo – só agora – que sempre estive nessas situações, do lado contrário… rs…
    Valeu pela dica!

  11. vanessa disse:

    Adorei Mari, como sempre. 🙂

    PS: Ainda bem q vc esperou pelo homem certo.

  12. Sara disse:

    Adorei o texto, fala de uma grande verdade feminina!!! 😉

  13. Jonatas Cleison disse:

    Linda, inteligente e escreve bem..,
    Um dia ganharei café na cama por uma mulher como vc .

  14. Ricardo disse:

    Ledo engano o seu….isso é só antes d3 se casar. Experimente ficar alguns anos juntos, kkkkk.

  15. Yoshi disse:

    Moça,

    no seu caso específico, o cara para casar é o que você elogiou 2 vezes nesse texto. E ainda citou-o uma terceira vez “Quero distância de caras galinhas…”.

    Ele ter comido suas amigas eh irrelevante. O que ele fez no passado ficou lá.

    Principalmente pq ele não traiu nem machucou ninguém.

    Att.

  16. Andrea disse:

    Não gostei!

  17. Diogo disse:

    O problema da mulher moderna é que ela quer ser tratada de forma especial mas não tratam os homens da mesma maneira, é um jogo de dar o mínimo para ganhar o máximo!

  18. Anna disse:

    Ameiiiiiiii o post

  19. André disse:

    Todos nós (homens e mulheres) somos galinhas e cafajestes em um determinado momento. E isso, acontece pela mesma 3 coisas que você citou. Só vai depender do momento em que se encontra. Você mesmo no início do post estava nesse momento (mais cafajeste e galinha), ocorre que nem sempre os momentos batem e muito menos todo mundo queira os 3 momentos. O tempo vai passando e passando e passando as pessoas envelhecem…E para muitas delas os 3 momentos deixam de existir, por opção ou não…. Vejo mais ou menos assim….. Das suas 3 opções só quero duas e que assim seja.. 🙂

    • mariliz pereira jorge disse:

      Oi, André, na verdade eu não falei que estava num momento cafajeste e galinha. Falei que me senti assim quando me vi mentindo para uma pessoa para não magoá-la. Só isso. Eu entendo e concordo que muitos homens tenham esse “momento” de vida e que as pessoas ainda achem natural. Eu não acho. Assim como não acho legal homens que namoram e casam e continuam de safadeza por aí. Vc há de concordar comigo que muitos ainda acham que trair é um direito, uma necessidade masculina, e que isso é uma bobagem deslavada. 🙂

    • Tata disse:

      Gostei André! Tem certeza que só quer duas das coisas que ela citou? 😉

  20. Maravilhoso o texto. Parabens!!!

  21. Daniela Estevão disse:

    Belo texto. Acredito que muitos de nós em algum momento passamos por situações parecidas, na verdade td isso não passa de uma busca incessante de encontrar alguém para amar.

  22. Cesar disse:

    Este tipo de mulher é muito comum nos dias de hoje . Independente no financeiro e nos relacionamentos afetivos e sexuais . Eslas deixaram de ser objetos a muito tempo e de ” caça , passaram a ser caçadoras . Só não sei se são felizes e se conseguem se realizar , agindo como nós homens . Será que por isso que os relacionamentos não duram hoje em dia e são muito superficiais ? Hoje , homens e mulheres buscam apenas prazer sem compromisso e a copanhia do par perfeito . Será que esta pessoa existe ?

    • Cris disse:

      Estou numa fase que estou cansada de errar tentando acertar e começando a me permitir errar querendo errar mesmo. Lamento por isso, pois sempre quis amar e fazer do outro um ser especial e valorizá-lo no antes, durante e depois de um relacionamento sexual. No fundo o que eu sempre esperei do homem foi isso e, é claro, que já vivi inúmeras frustrações. Será que quando eu conseguir ir pra cama e não esperar nada depois do outro, me sentir bem assim ou “normal” dentro deste parâmetro vou ser mais feliz? Se a massa feminina age assim há tempos e isso foi um progresso para nós mulheres, eu preciso me atualizar bastante e deixar de remar contra a maré, em busca de um amor duradouro, estável e crescente à dois.

  23. Muito bom!
    Costumo ler Blogs machistas de humor e me identificar muito, e pela primeira vez – que eu me lembre – eu vejo isso num Blog oposto. Finalmente achei a história dos últimos anos da minha vida e vi que não sou um ET, uma exceção ou que fosse a única mulher “errada”. E com certeza, concordo com o final do texto porque eu, depois de vinte e poucos anos, pela primeira vez encontrei alguém que pudesse mudar o status de “pra trepar” de “pra namorar”.

  24. Renan disse:

    Arrá! Sua sacaninha!! kkkkkk ser homem não é tão fácil quanto parece… é difícil querer uma pessoa pra uma coisa e ao mesmo tempo ter cuidado para não magoar, pois por mais que seja para trepar, ninguém quer magoar ninguém. Por outro lado, se chegamos ao ponto de levarmos ovos com capuccino, é porque estamos pensando mais que “é pra casar” do que “é pra trepar”, já sempre pensamos nas três coisas, apenas em frequência, ordem e/ou prioridades diferentes, conforme a pessoa. Obs.: Também odeio quando sou classificado como “só pra trepar”. Acontece, só não estamos acostumados

  25. Gustavo Gastardelli disse:

    Adorei! Desejo muita luz em seu caminho.
    Abraço.

  26. Elesbão disse:

    ” Quero distância de cara galinha, safado, cafajeste.” Deixa eu entender, vc só quer alguem que seja exatamente contra o que vc faz ? E ainda tem gente idolatrando esse texto ? É modinha esculachar o “machismo” (entre aspas pq nem todos sabem o real significado), e idolatrar o femismo (não escrevi errado, procure no gg) mascarado de feminismo, e vc não é nada mais que um idiota útil, massa de manobra, adepta de modinhas burras e sem conteúdo. É “cool” falar do assunto… Vc planta, mas não quer colher o que plantou, quer colher o do vizinho que é produto melhor. Meu problema não é o que vc quer, ou deixa de querer, cada um faz aquilo que bem entender sem dever nada a ninguem, o problema é que vc prega que é “normal” e que tem direitos (mas nunca deveres), quando é tudo que enche a boca pra falar mal dos “machistas”. Parabens, vc é a escória da mesma laia. Se vc gosta de ser assim, à vontade, somos livres para sermos o que quiser, só não tente me forçar goela a baixo que vc, “mulher galinha”, seja pra casar. Pare de ser usada, use sua própria cabeça, não copie ideais pernetas só por serem da modinha, talvez assim um dia vc deixe de ser apenas para uma noite. Texto bem escrito, mas o conteúdo…só pra uma noite…tipo uma modinha de verão.

  27. Alex disse:

    Mas que post fútil (não sei dizer sobre o resto do blog, pois não lerei de jeito nenhum)… Não, as pessoas em geral não dividem as outras em “pra casar, pra trepar, pra namorar” e etc. Quem faz isso é você e pessoas fúteis que acham que se relacionar é um jogo, uma disputa, uma competição entre você e suas amigas ou entre você e os homens da sua vida.

    Parabéns em ter encontrado o “amor”, pelo menos segundo sua definição. Porque ter um homem mordomo fazendo favores pra uma mulher “galinha” e fútil que fica medindo qualidades dos outros pra mim passa bem longe da minha definição de amor.

  28. mariliz pereira jorge disse:

    Sabe o que mais me diverte? É ver como homens como vc se sentem atingidos. Vc acha que eu me ofende falando essas coisas?! Eu acho otimo! So vou dizer duas coisas: eu escrevo o que EU quero. Vc e o alex deveriam se encontrar e ficar chorando as magoas sobre esse mundo horrivel que vcs vivem.
    Vao se tratar, seu idiotas!

  29. Marcio Paschoal disse:

    “como voces homens se sentem” ahahahah ! ai ai ai
    ei pensei que voce fosse homem ! desculpe, agora eu vi que é uma moça !
    porque quando li “trepar” tantas vezes, achei que era um homem meio desclassificado !
    mas “sorry” ! é uma palavra moderna ! que mostra que o ato sexual é uma coisa boba.. corriqueira ! como um aperto de maos !
    ( mas lembrei que aperto de maos nao cria uma vida / ou a possibilidade ! )

    voce é uma mulé com alma de cabra macho ! parabens ! ( publicar meu texto é pelo menos uma forma corajosa de liberdade sua )

    Magoou, ne?! Nao fica magoada, nao. Verdades machucam !

    • mariliz pereira jorge disse:

      Quanto mimimi. Entendi, vc é a moça ofendida. Só homem pode falar trepar. Eu, magoada? Nao, fofo. Minha vida é boa demais pra entrar no blog de alguem e ficar enchendo o saco. Tchau, cansei de vc.

      • Marcio Paschoal disse:

        quanta energia raivosa hein !! acho que seu marido ta cozinhando muito para voce !
        Eu li seu curriculo, surpreendente hein ! É “mutcho louco” saber quantas materias, artigos, noticias foram contaminados !
        Vamos tomar um café ! ( eu sei que voce quer pagar o seu ! mas eu faço questão !! )

  30. Márcia disse:

    Gente! Como ainda tem homem idiota nesse século. Da nojo de ler essas coisas. Arrisco dizer que isso é um retrato de boa parte do “macho” brasileiro, lamentável. Fui.

    • Marcio Paschoal disse:

      pensei o mesmo !! e esse monte de sapatonas bebedoras de cerveja ? senta no barzinho bebe cerveja e pensa: “bebo logo existo !”
      oeeeeeeeeeeeeeee

  31. Márcia disse:

    Quanta pobreza…de espírito. Em que planeta será que ele vive? Certamente não é nesse lindo e querido planeta Terra. Amigo, se o seu olhar míope e preconceituoso lhe permitisse observar em volta, perceberia que tem um montão de mulheres bonitas, inteligentes, femininas e gostosas, tomando cerveja com amigos e amigas e nem por isso são homossexuais e se fossem também não seria da conta de ninguém. Vamos abrir um pouquinho a mente pra crescer, ao invés de deixar crescer apenas a barriga (de macho – que deve ser enorme), que ainda deve esconder algo de tamanho inversamente proporcional. “Please, open your mind”. Kkkkk.

    • mariliz pereira jorge disse:

      Marcio, a única pessoa doente é você. Não somente doente, é ridículo também. Pare de agredir as pessoas. Vá procurar a sua princesa e deixe a gente em paz. Que cara mais chato e inconveniente.

    • mariliz pereira jorge disse:

      Deixa eu perder um pouco do meu tempo com um retardado mental como vc, Marcio.
      Vamos lá, esse blog é meu. Eu escrevo o que eu quiser. Felizmente a gente vive num país onde a liberdade de expressão está na constituição. Provavelmente vc não sabe disso, porque tudo o que vc fez foi vir atacar e ser desagradável e mal educado com pessoas que pensam diferente de vc. Não sou eu quem acha que o mundo deve pensar como eu. O blog é meu, assim como minha coluna na Folha de S.Paulo. Escrevo o que eu quero nos dois. Vc veio aqui apontar o dedo no meu nariz e me xingar. Falar algumas asneiras sobre homossexualismo. Pois bem, o que vc fez é crime de homofobia. Eu já salvei o que vc escreveu e já descobri o seu IP. Se vc continuar a encher o meu saco, denuncio vc sem problema nenhum. Não, eu não tenho obrigação de engolir nada de uma pessoa louca, mal amada, que deve ter problemas para se relacionar com qualquer um e é um covarde, escondido atrás de uma tela de computador. Muito fácil vir gritar suas asneiras por aqui, não é mesmo? Caguei pra sua opinião tosca, retrógrada, cheia de preconceito. Vc é o típico machão que deve ser inseguro, já deve ter levado chifre e fica aí destilando suas frustrações nos outros. Querido, eu sou bem sucedida e muito feliz. Vá tratar a sua cabeinha doente, toda essa maldade que vc tem no coração. E antes que eu me esqueça, vá a merda. Vou bloquear vc aqui, seu merda.

  32. emillyalves disse:

    Sem duvida , um otimo texto! Amei 🙂

  33. Val oliveira disse:

    Perfeito!
    vivo essa mesma realidade!

  34. patifreire disse:

    Gente ninguém mais respeita a opinião hen! Quanta masculinidade nesse cidadão, impressionada (só que não).
    Haaa Mariliz ta de parabéns pelo blog, ótimos textos.

  35. Cris disse:

    Estou numa fase que estou cansada de errar tentando acertar e começando a me permitir errar querendo errar mesmo. Lamento por isso, pois sempre quis amar e fazer do outro um ser especial e valorizá-lo no antes, durante e depois de um relacionamento sexual. No fundo o que eu sempre esperei do homem foi isso e, é claro, que já vivi inúmeras frustrações. Será que quando eu conseguir ir pra cama e não esperar nada depois do outro, me sentir bem assim ou “normal” dentro deste parâmetro vou ser mais feliz? Se a massa feminina age assim há tempos e isso foi um progresso para nós mulheres, eu preciso me atualizar bastante e deixar de remar contra a maré, em busca de um amor duradouro, estável e crescente à dois.

  36. Márcia disse:

    Mariliz, a maior parte das pessoas que visita o seu blog ou lê a sua coluna é porque gosta e quem não gosta, em geral discorda com eduação. Acho estranho a postura de quem diz que odeia o que você escreve e todo dia dá uma “passadinha” aqui pra ver o que você escreveu. Quando eu não gosto de algo não vou perder meu tempo com aquilo, portanto acho que no fundo, no fundo essa criatura (que Deus sabe de onde saiu), gosta – e muito – do que você escreve, só não é capaz de admitir, talvez até porque se espelhe nesses textos.
    Sobre essa agressão gratuita às pessoas, faz parte do recalque.
    Meu namorado também riu muito quando ele disse que mulheres que se sentam num bar para beber cerveja são todas “sapatonas”.
    Coitado desse indivíduo, sem noção. Kkkkkkk.

    • mariliz pereira jorge disse:

      Marcia, vc está certíssima. Eu quando não gosto ou não concordo com algo, mudo de página. Mas confesso que me assunto com a agressividade das pessoas. Meu marido diz que eu não devo responder e ele está certo porque eu não tenho maturidade para lidar com essas coisas loucas que as pessoas escrevem. Felizmente é a minoria. Recebo mensagens de muita gente bacana, inclusive de pessoas que pensam de outra forma, tem experiências diferentes, mas que me procuram de uma forma muito cordial. Deram risada aqui em casa quando contei que fui chamada de sapatona porque tomo cerveja. Gente maluca, né?

  37. Jota Jota disse:

    Da um certo desconsolo…

  38. Alexandre Ribeiro disse:

    Belo artigo, parabéns. Isso sim retrata bem a mulher contemporânea, independente e resolvida. Acho que toda mulher que se diz feminista deveria ler esse artigo e amadurecer com ele, antes de criticar nós homens por dizer que há mulheres com quem namorar, trepar e casar.

  39. Homem Anônimo disse:

    Mariliz, obrigado por AVISAR, porque casar com você “NEM-PEN-SAR”.

    • mariliz pereira jorge disse:

      Já sou casada, muito bem casada. Com um cara que não tem o cérebro de ameba como o seu.

  40. Edson dil Rocha disse:

    Os tempos mudam e a “modernidade” dos nossos tempos fizeram as mulheres (algumas) aprenderem a ser como aqueles homens tão criticados de outrora. Estamos em um momento em que tudo nos é permitido. Dosar essa liberdade em nossa vida só depende de cada um de nós. E acredito que essa mudança de comportamento de hoje ainda está apenas no começo. Se para o bem ou para o mal, só o tempo dirá.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s