Mãe, reza por mim

VELAS

Se for para o seu bem vai dar certo. Passei a vida ouvindo minha mãe falar isso sempre que eu ligava para contar sobre algum plano mirabolante de conquistar o mundo. “Mãe, reza”, eu pedia – coisa que nem eu mesma fazia. E lá vinha o mantra: se for para o seu bem vai dar certo.

Perdi a paciência certa vez. É claro que é para o meu bem. Como poderia ser para o meu mal mudar de trabalho, de cidade, ganhar mais. Eu ficava inconsolável, bufando pela casa. Se nem minha mãe acreditava, quem iria?

Para ler mais, clique:

Mãe, reza por mim

Sobre mariliz pereira jorge

Sou jornalista, moro no Rio, mas vivo com um pé – e metade do coração – em São Paulo, onde morei até maio de 2012. Adoro o cheiro do aeroporto, de andar em calçadas desconhecidas, de ouvir línguas que não entendo! De dançar até as pernas cansarem e de dar risada até a barriga doer… Não vivo sem Coltrane, cerveja gelada e sorvete no inverno. Adoro gente. Adoro tentar entender as loucuras da alma. Da minha e dos outros. E gosto de transformar isso em palavras, em frases e histórias. Hoje, sou colunista da Folha de S.Paulo, da revista GQ, roteirista de TV e dona do meu nariz. Todo conteúdo publicado no blog é de minha autoria. Fui editora da Folha de S.Paulo, da TV Globo, das revistas Women’s Health e Men’s Health, repórter de Veja, além de ter contribuído para veículos como O Estado de S.Paulo, revistas Nova, VIP, Viva Saúde entre outros. Dei minhas voltinhas no mundo da publicidade, produzindo conteúdo para Brastemp, Consul e Itaú.
Esse post foi publicado em Folha de S.Paulo e marcado , , , , , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para Mãe, reza por mim

  1. Ana Paula disse:

    Simplesmente incrível. 👏👏👏👏👏👏 que sensibilidade! Você expressou em palavras aquilo que talvez eu nunca tenha dito pra minha mae. É como se o texto fizesse parte da minha história.
    Obrigada por compartilhar. Ana

  2. Zé Arnaldo disse:

    MPJota, parabens pelo seu texto. Te achei sem querer lendo qualquer coisa em algum lugar, vi o nome e “dei um google”. Acabei no seu site, lendo seus textos. Calma, fica tranquila, tambem tenho a maior “preguiça” dessa patrulha toda, seja no mundo virtual, seja no real. Me deixa falar o que eu quiser, não me encha o saco que eu fico na minha. Enfim, me lembro de ter pedido pra minha mãe rezar por mim umas poucas vezes. Mas sempre acabou sendo “o melhor pra mim” (mesmo quando dava e ainda dou com os burros n´agua”. Valeu. Zé Arnaldo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s