Abaixo o croquete

Se você vai passar as férias em uma praia deserta, pode deitar e rolar. Caso contrário…

picnic na praia

1. Você odeia quando a sua amiga mete a mão naquele protetor cujo mililitro custa uns 15 reais. Então, dê o exemplo e antes mesmo de sair de casa veja se tem tudo de que precisa. Sticks protetores de boca? Não deveriam ser compartilhados nem com seu filho de 5 anos.

2. Tem gente que não se manca e passa o dia socando na areia palitos de sorvete, embalagens de biscoito, copos de mate e bitucas de cigarro. No fim da tarde, alguns até levam o entulho embora, mas a praia fica um lixo durante a tarde toda. Junte suas tranqueiras em uma sacolinha de plástico e não deixe seu pedaço parecendo um aterro sanitário.

3. Os preços na PRAIA podem estar pela hora da morte e não há problema em levar comida de casa para matar a fome quando ela apertar. Mas só valem uns sanduíches finamente embalados, pacotes de biscoito, frutas, poucas latinhas de refrigerante e cerveja. Poucas, entendeu? Tudo acondicionado em uma minibolsa térmica. Dá para ser FAROFEIRO com GLAMOUR.

4. Se você não tem menos de 20 anos ou não conseguiu cumprir o projeto #correndonapraiadebiquinibranco, não corra na praia de biquíni branco. Sim, bronzeia o corpo de um jeito mais uniforme, mas e os outros com isso? Corra para a academia.

5. Sim, às vezes você leva trabalho para casa e, por tabela, para a praia, se não quiser azedar o fim de semana do seu namorado, marido ou amigos. Mas, se precisa resolver pendências pelo celular, seja discreta, não fale alto. Você está encrencada — não os seus vizinhos de praia, que não têm nada a ver com o seu trabalho extra.

6. Problema seu se não deu tempo de clarear os pêlos ou fazer depilação. Se as nossas preces forem ouvidas, no próximo verão isso será proibido por lei e as praias ficarão livres de várias pessoas sem noção.

7. Namorado novo, pouca roupa, hormônios em ebulição e a canga para fazer as vezes da cama? Ninguém está interessado nisso. Só se você fosse a Cicarelli. Bem, hoje em dia ninguém está interessado nem nela.

8. Você pode não respeitar o próximo, mas tenha pena de seu cachorro. Você viu algum contente de engolir litros de água salgada, ficar com areia até dentro dos olhos e ainda amargar o maior calor embaixo de um sol de 35 graus? Deixe o pobre em casa com sombra e água fresca.

9. Você pode ser craque no frescobol e o seu namorado ser a sensação da praia. Mas preferimos vê-lo desfilando a morenice no fim da tarde, quando ninguém corre o risco de levar uma bolada no olho.

10. Nove entre dez mulheres adoram espremer “só um cravinho” das costas do namorado. Mas controle-se, roa as unhas e deixe para fazer isso em casa, pelo amor de Deus!

11. Ameace, amarre no pé da cadeira, mas não permita que seu filho fique correndo, espalhando areia por todos os lados. Não se finja de morta, levante o bumbum da cadeira e ensine boas maneiras desde cedo para que ele não se transforme num troglodita.

12. Maravilha brincar com as crias de castelinho de areia, mas não precisa rolar nela. E também não precisa manguaçar, deitar na canga e acordar empanado de areia feito um croquete. Por um verão menos rastaquera, amigos!

Acompanhe a página do blog no Facebook http://www.facebook.com/mpjota

Sobre mariliz pereira jorge

Sou jornalista, moro no Rio, mas vivo com um pé – e metade do coração – em São Paulo, onde morei até maio de 2012. Adoro o cheiro do aeroporto, de andar em calçadas desconhecidas, de ouvir línguas que não entendo! De dançar até as pernas cansarem e de dar risada até a barriga doer… Não vivo sem Coltrane, cerveja gelada e sorvete no inverno. Adoro gente. Adoro tentar entender as loucuras da alma. Da minha e dos outros. E gosto de transformar isso em palavras, em frases e histórias. Hoje, sou colunista da Folha de S.Paulo, da revista GQ, roteirista de TV e dona do meu nariz. Todo conteúdo publicado no blog é de minha autoria. Fui editora da Folha de S.Paulo, da TV Globo, das revistas Women’s Health e Men’s Health, repórter de Veja, além de ter contribuído para veículos como O Estado de S.Paulo, revistas Nova, VIP, Viva Saúde entre outros. Dei minhas voltinhas no mundo da publicidade, produzindo conteúdo para Brastemp, Consul e Itaú.
Esse post foi publicado em Coisas da vida e marcado , , , , , , , . Guardar link permanente.

4 respostas para Abaixo o croquete

  1. Aline Oliveira disse:

    Adorei todas as dicas! A dos filhos é mega importante!

  2. Larissa Martins disse:

    Mariliz,
    sou amiga de Gabi Lapagesse e gostaria de te enviar por email o feedback do blog na minha vida. Aguardo resposta, beijos.

  3. Thamyres disse:

    Amei todos os seus textos, você é maravilhosa!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s