Nossa relação de ódio e amor com dezembro

photo-53

A GENTE ODEIA PORQUE…

– É o começo daquele calor infernal

– Não tem jeito de chegar ao fim do dia decente ao mesmo tempo que sua mais do que virilha de carteiro

– Parece que todo mundo vai tirar o pai da forca

– E passar por cima de alguém de carro

– Sempre sorteamos um mala no amigo-secreto. E fatalmente ganhamos o presente mico do ano

– É a hora da verdade. É a hora do biquíni

– Tem festa da firma

– Tem amigo secreto da firma. E da turma do colégio. E da galera da academia

– Você finge que gosta de todo mundo. E todo mundo finge que gosta de você

– Sempre vem alguém dizendo que só deu para comprar uma lembrancinha

– Uma semana em Iguape custa quase a mesma coisa que em St. Barts

– Natal é melancólico

– Época de panetone. Peru com abacaxi. Frutas secas. Se fosse bom, a gente comeria o ano todo

– E comemos a mesma coisa três dias seguidos

– É dureza estar de ressaca em plena terça-feira. E na quarta. E na quinta

E acordar com o mala do colega de trabalho de cuecas na sala. Fazendo xixi na árvore. “Meu Deus, como isso foi acontecer comigo?”

– A família se reúne. E sempre tem briga. No mínimo, um tio bêbado falando “como você tá gatinha”

– Ficamos de castigo de plantão

– O décimo terceiro não dura um suspiro

– Os shoppings estão abarrotados até meia-noite. E são decorados como se a gente vivesse em Oslo

– Sabemos que em janeiro estaremos endividadas. E que tudo custará a metade. Mas passamos o mês escolhendo entre crédito ou débito

– Não tem lugar em nenhum bar. Nem com promessa de beijo para o garçom

– A cerveja fica quente

– Damos feliz Natal até para quem a gente não gosta. Por que tem gente que a gente não gosta, vamos ser sinceras?

– Overbooking no aeroporto. Pior mesmo só na rodoviária.

– Cai a ficha que não fizemos quase nada que nos propusemos no ano anterior – bem, ainda tem uns dias pela frente.

E A GENTE AMA PORQUE…
verao mala

– Começa oficialmente o verão

– Os dias – e as noites – são sempre quentes

– Tem festa da firma

– Tem amigo secreto da firma. E da turma do colégio. E da galera da academia.

– A cidade fica iluminada

– Todos ficam mais solidários

– Chegamos mais tarde no trabalho

– Qualquer almoço dura duas horas

– Saímos mais cedo – oras, tem festa da firma

– Caprichamos nos presentes dos mais queridos. E damos um lenço para aquela tia que sempre esquece o nosso

– Os bares e as ruas estão sempre cheios

– Bebemos e comemos sem culpa

– Todo dia é dia de fazer uma produção porque sempre vai rolar alguma coisa

– Décimo terceiro

– Época de panetone. Peru com abacaxi. Castanhas

– Começa a contagem regressiva para as férias de fim de ano

– A família se reúne

– Todo mundo parece mais feliz

– Dá um certo alivio que o ano está acabando

Compramos mais cinco biquínis. Cinco vestidos. Cinco rasteirinhas. E uma mala novinha pra caber tudo

– Praia. Praia. Praia

– Até montar árvore de Natal com os amigos vira um programão – com bons drinques

– A gente acha graça no Papai Noel derretendo para deixar as crianças felizes

– Temos um bom pretexto para nos presentear com algo incrível, que não teríamos coragem nem de olhar durante o ano todo

– Choramos por qualquer coisa. Até ouvindo música de Natal. Não disse que era qualquer coisa?

– É o mês dos sagitarianos. Euzinha da silva e um bando de amigos queridos. E o mundo sempre fica mais divertido cada vez que um sagitariano nasce.

Acompanhe a página do blog no Facebook https://www.facebook.com/mpjota

Sobre mariliz pereira jorge

Sou jornalista, moro no Rio, mas vivo com um pé – e metade do coração – em São Paulo, onde morei até maio de 2012. Adoro o cheiro do aeroporto, de andar em calçadas desconhecidas, de ouvir línguas que não entendo! De dançar até as pernas cansarem e de dar risada até a barriga doer… Não vivo sem Coltrane, cerveja gelada e sorvete no inverno. Adoro gente. Adoro tentar entender as loucuras da alma. Da minha e dos outros. E gosto de transformar isso em palavras, em frases e histórias. Hoje, sou colunista da Folha de S.Paulo, da revista GQ, roteirista de TV e dona do meu nariz. Todo conteúdo publicado no blog é de minha autoria. Fui editora da Folha de S.Paulo, da TV Globo, das revistas Women’s Health e Men’s Health, repórter de Veja, além de ter contribuído para veículos como O Estado de S.Paulo, revistas Nova, VIP, Viva Saúde entre outros. Dei minhas voltinhas no mundo da publicidade, produzindo conteúdo para Brastemp, Consul e Itaú.
Esse post foi publicado em Coisas da vida e marcado , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para Nossa relação de ódio e amor com dezembro

  1. Ótima lista. 🙂 De minha parte, por trabalhar como consultor desde 2009, dezembro é o mês em que me lembro de uma das poucas coisas que sinto falta dos tempos em que era funcionário com carteira de trabalho assinada: 13o. salário. Mas, de resto, não tenho do que reclamar. 🙂

  2. Rafaela Macedo disse:

    ameeeeeeeeei! hahhahhahahaa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s