O que a gente aprende quando viaja sozinha

1. Que Liz Gilbert não sabe de nada – dá para comer, rezar, amar em duas semanas. Quem é que tem um ano para ficar viajando?

2. Não teeeem que ir àquele museu ou àquela igreja só porque estão no guia de viagem

3. Economiza um tempão no papo “Ok, mas aonde vamos agora?”

4. Que a sua mala – e o tamanho dela – é problema só seu

5. Mas, não importa quanto ela pese, sempre haverá um xavequeiro, ops, cavalheiro para carregá-la

6. Que dá para escolher quando estar sozinha e quando fazer amizade

7. Sempre tem alguém na mesma situação

8. Não falar lituano é só um detalhe

9. Que a intuição é um aliado poderoso. Se não parece seguro, provavelmente não é

10. É mais tolerante do que imagina

11. É mais puritana do que pensa – ou você anda pelada no albergue como as suecas?

12. Mapas podem ser lidos até de cabeça para baixo – contanto que nos levem aonde queremos

13. Ficar perdida pode ser a melhor maneira de se encontrar

14. Você também pode fingir que se perdeu e pedir ajuda a alguém com 1,89 m e olhos azuis

15. Cantar no karaokê pode ser divertido – ainda mais se for em francês

16. Ainda mais se você estiver para lá de Bagdá

17. E melhor ainda se só lembrar no dia seguinte – vendo as fotos da noite anterior

18. Pode passar horas em uma loja de perfumes – sem ninguém na porta olhando o relógio

19. É capaz de virar melhor amiga de alguém depois de dividir uma sangria

20. Pode cruzar a cidade para comer naquele restaurante do filme e ninguém vai encher o saco (Eu fiz! Fui de Milão a Roma só para comer no Santa Lucia do Comer, Rezar, Amar! Pela segunda vez!)

21. Fica mais conectada às pessoas, cheiros, sons, aromas – ainda mais se a pessoa tiver 1,89 m e olhos azuis

22. Americanos podem ser legais

23. Franceses podem ser muito legais

24. Neozelandeses são mesmo muito legais

25. Body language funciona em qualquer língua – melhor ainda se puder ser com a língua

26. Nunca mais sai de casa sem papel higiênico, Havaianas, guarda-chuva, iPod e livro

27. Fica craque em autorretratos

28. É a dona do seu destino – seja para escolher se vai de trem ou de avião, seja para decidir se casa ou compra uma bicicleta

29. É ótima companhia para si mesma

*Eu em uma viagem na Itália em 2011. Esta foto foi tirada numa cidadezinha medieval chamada San Gimignano.

Publicado na revista Women’s Health em agosto de 2011

Sobre mariliz pereira jorge

Sou jornalista, moro no Rio, mas vivo com um pé – e metade do coração – em São Paulo, onde morei até maio de 2012. Adoro o cheiro do aeroporto, de andar em calçadas desconhecidas, de ouvir línguas que não entendo! De dançar até as pernas cansarem e de dar risada até a barriga doer… Não vivo sem Coltrane, cerveja gelada e sorvete no inverno. Adoro gente. Adoro tentar entender as loucuras da alma. Da minha e dos outros. E gosto de transformar isso em palavras, em frases e histórias. Hoje, sou colunista da Folha de S.Paulo, da revista GQ, roteirista de TV e dona do meu nariz. Todo conteúdo publicado no blog é de minha autoria. Fui editora da Folha de S.Paulo, da TV Globo, das revistas Women’s Health e Men’s Health, repórter de Veja, além de ter contribuído para veículos como O Estado de S.Paulo, revistas Nova, VIP, Viva Saúde entre outros. Dei minhas voltinhas no mundo da publicidade, produzindo conteúdo para Brastemp, Consul e Itaú.
Esse post foi publicado em Atitude, Women's Health e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

8 respostas para O que a gente aprende quando viaja sozinha

  1. Isabel Gerhardt disse:

    Mariliz,
    Quando vc vai escrever um livro? Tenho certeza que será mt melhor que o da Liz Gilbert. É sério (sobre escrever o livro e sobre ser melhor que o da Liz Gilbert: isso, então, nem se fala).

  2. Fred Coutinho disse:

    Rubem Braga dizia que uma das melhores coisas da vida era sair pela primeira pelas ruas de uma cidade que não se conhece, esperando que coisas boas aconteçam. E elas acontecerem.

  3. Valeria Andrade disse:

    A-do-rei o texto (principalmente a parte com 1,89 e olhos azuis), Mariliz! Hahahaha! Tô me acostumando cada vez mais à viajar sozinha e é bem isso tudo mesmo. 🙂 Parabéns!

  4. mariliz pereira jorge disse:

    Fred, concordo com ele. Não há nada melhor na vida. Obrigada pela mensagem

  5. mariliz pereira jorge disse:

    Valeria, que legal que vc gostou! Eu tive várias experiencias interessantes viajando sozinha! obrigada pela mensagem, acompanhe o blog, tá? beijos

  6. Ricardo Soares disse:

    Parabéns pelo site. Também estou indo solo per italy. Gostaria de saber se é muito arriscado, pois pelos sites lemos muitos relatos de que com a crise a violência lá aumentou muito.

    Obrigado.

  7. Batista Júnior disse:

    Acompanho religiosamente suas colunas na Folha. Continue escrevendo assim! É uma delícia de ler

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s