A gente adoraria ser boa em…

1. Assoviar.

2. Ter DR (discussão da relação) sem chorar.

3. Fazer as próprias unhas.

4. E depilação íntima.

5. Editar a própria fala antes de dizer bobagem.

6. Conseguir fazer dez combinações de roupas com cinco peças.

7. Jogar bilhar, truco e pôquer.

8. Fazer um jantar perfeito sem deixar a cozinha parecendo cenário da segunda guerra.

9. Ficar linda em qualquer fotografia.

10. Estacionar o carro numa vaga apertada – e com gente olhando.

11. Trocar pneu. À noite, numa rua escura.

12. Acertar o ponto da picanha. E fazer farofa de banana.

13. Pular corda. Andar de skate. Surfar.

14. Ser apaixonada por futebol. Mesmo em jogo da segunda divisão.

15. Cantar.

16. Desenhar.

17. Tocar flauta. Ok, pode ser violão.

18. Preparar caipirinha. E martínis.

19. Fazer café. Sem ajuda da cafeteira.

20. Guardar segredo.

21. Escolher homem. E não repetir padrões.

22. Não vasculhar o Facebook do ex.

23. Costurar – só pregar botão está valendo.

24. Automaquiagem – igualzinho às reportagens de make de WH.

25. Deixar o cabelo como se tivesse acabado de sair do salão.

26. Pendurar um quadro na parede. Não vale se ficar torto.

27. Viajar sozinha. E sem destino.

28. Fazer dieta sem furar.

29. Não faltar à academia.

30. Perdoar.

31. Trocar a resistência do chuveiro.

32. Usar todos os controles remotos de todos os eletrônicos.

33. Pedir aumento.

34. Pedir demissão.

35. Terminar namoro que não vale a pena.

36. Engolir sapos – quando necessário.

37. Acordar cedo na segunda-feira e não reclamar.

38. Pedir desculpas.

39. Dizer não sem remorso.

40. Ser menos consumista.

41. Ser paciente.

42. Não sentir ciúme.

43. Defesa pessoal – às vezes, não dá vontade de dar uns sopapos em alguém?

Publicada na revista Women’s Health em março de 2011

Sobre mariliz pereira jorge

Sou jornalista, moro no Rio, mas vivo com um pé – e metade do coração – em São Paulo, onde morei até maio de 2012. Adoro o cheiro do aeroporto, de andar em calçadas desconhecidas, de ouvir línguas que não entendo! De dançar até as pernas cansarem e de dar risada até a barriga doer… Não vivo sem Coltrane, cerveja gelada e sorvete no inverno. Adoro gente. Adoro tentar entender as loucuras da alma. Da minha e dos outros. E gosto de transformar isso em palavras, em frases e histórias. Hoje, sou colunista da Folha de S.Paulo, da revista GQ, roteirista de TV e dona do meu nariz. Todo conteúdo publicado no blog é de minha autoria. Fui editora da Folha de S.Paulo, da TV Globo, das revistas Women’s Health e Men’s Health, repórter de Veja, além de ter contribuído para veículos como O Estado de S.Paulo, revistas Nova, VIP, Viva Saúde entre outros. Dei minhas voltinhas no mundo da publicidade, produzindo conteúdo para Brastemp, Consul e Itaú.
Esse post foi publicado em Atitude, Women's Health e marcado , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s