Quando a gente se apaixona…

…Faz coisas bobas (ou idiotas mesmo) e nem se dá conta. Vai dizer que uma destas carapuças não lhe serve?

1. Quer ligar para dar bom-dia, boa-tarde, boa-noite, boa academia, bom banho… quer falar com ele o dia todo.

2. Ganha uma paçoquinha Amor (que ele recebeu de troco na padaria) e fica dias filosofando na paçoquinha.

3. Passa o domingo vendo jogo da série B do Brasileirão com os amigos dele para não ficar longe.
4. Muda para a Somália para fazer trabalho voluntário, um sonho de vida dele. Não seu, que não pensava na África nem para fazer safári.

5. Perde o sono, a fome, a sede.

6. Lê os torpedos enviados por ele 50 vezes por dia.

7. Lê 58 vezes os torpedos que você mandou para ele.

8. Tem dor de barriga se ele demora mais de meia hora para retornar uma ligação sua.

9. Guarda a mensagem que ele deixou no celular e ouve até dentro do chuveiro.

10. Ele é a primeira coisa em que você pensa antes de abrir os olhos quando acorda e é também o último pensamento antes de cair no sono.

11. Fala com voz de criança, faz bico como criança. Pior, faz isso na frente de qualquer pessoa.

12. Enlouquece os vizinhos de tanto ouvir música mela-cueca.

13. Tem conversas imaginárias sobre situações imaginárias de momentos que nem passaram na cabeça do bonito.

14. Checa o e-mail, o Facebook, o Twitter, o BBM no meio da madrugada em busca de notícias do moço.

15. Assiste a Simplesmente Amor três vezes num final de semana.

16. Você se torna vegetariana.

17. Ou ativista ecológica.

18. Começa a torcer para o Vasco – mesmo sendo Corintiana desde a última encarnação.

19. Tem certeza de que encontrou o cara mais especial do mundo. Mas nem sabe onde ele mora.

20. Acha cool ele pedi-la em casamento num restaurante alemão, debruçado sobre um prato de chucrute.

21. E engraçado se ele a chama de minha gorda, gordutcha, gorduchinha.

22. Acredita que as estrelas cadentes que vocês viram juntos são um sinal de que foram feitos um para o outro.

23. Fica menos inteligente. Na verdade, bem menos inteligente. Quase tapada. Cega, surda, muda e burra – mas relaxe, amiga, você não está só.

Publicado na revista Women’s Health em outubro de 2010

Sobre mariliz pereira jorge

Sou jornalista, moro no Rio, mas vivo com um pé – e metade do coração – em São Paulo, onde morei até maio de 2012. Adoro o cheiro do aeroporto, de andar em calçadas desconhecidas, de ouvir línguas que não entendo! De dançar até as pernas cansarem e de dar risada até a barriga doer… Não vivo sem Coltrane, cerveja gelada e sorvete no inverno. Adoro gente. Adoro tentar entender as loucuras da alma. Da minha e dos outros. E gosto de transformar isso em palavras, em frases e histórias. Hoje, sou colunista da Folha de S.Paulo, da revista GQ, roteirista de TV e dona do meu nariz. Todo conteúdo publicado no blog é de minha autoria. Fui editora da Folha de S.Paulo, da TV Globo, das revistas Women’s Health e Men’s Health, repórter de Veja, além de ter contribuído para veículos como O Estado de S.Paulo, revistas Nova, VIP, Viva Saúde entre outros. Dei minhas voltinhas no mundo da publicidade, produzindo conteúdo para Brastemp, Consul e Itaú.
Esse post foi publicado em Atitude, Women's Health e marcado , , , , , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para Quando a gente se apaixona…

  1. Exatamente assim… Mas tem coisa melhor que fazer qualquer um desses itens?! Deixar de fazer qualquer um deles seria o oposto de felicidade, ou no mínimo – de algunas momentos bem, bem felizes!
    Ameiiii, Mariliz! E quero mais é Amor para todo mundo aqui, aí, ali, lá… : )

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s