Posição legal


Para aqueles dias em que você não quer ser nem politicamente nem ecologicamente nem absolutamente nada correta. Mas só de vez em quando

1. Ir de penetra a uma festa… e ficar amiga dos anfitriões.

2. Comer um balde de pipoca sozinha, vendo TV. Sem sentir culpa.

3. Ficar de pijama em casa de sexta à noite até domingo de manhã – só levantar para fazer o circuito cama-sofá-xixi-geladeira-micro-ondas.

4. Olhar para o guarda-roupa lotado e ainda pensar: “Preciso tanto daquela calça nova”.

5. Ficar feliz de reencontrar o ex que fez você sofrer tanto… e ele estar barrigudo, careca, pobre e sozinho.

6. Convencer aquele amigo lindo de morrer a ir com você àquela festa em que o seu ex estará. E ainda beijar na boca – era tudo o que você queria, fala a verdade!

7. Ligar para o ex só para transar. Mas só faça isso se você não estiver mais nem aí para ele e o sexo for do tipo incrível.

8. Dar uma festa e ir dormir com a casa de pernas para o ar.

9. Marcar uma reunião às 3 da tarde e não voltar mais para a empresa. E fazer uma happy hour às 16h30.

10. Deixar de participar uma vezinha só do Natal das crianças carentes porque a sua conta bancária está mais vermelha do que o saco do Papai Noel.

11. Passar uma festa inteira comentando com sua melhor amiga as roupas cafonas dos outros convidados

12. Comprar muitas roupinhas novas para as férias, mesmo se você for passar a maior parte do tempo de biquíni. Bem, um biquíni para cada dia pode ser uma boa ideia.

13. Gritar um palavrão bem alto dentro do carro quando alguém fechá-la, não dar sinal etc. Mas levante os vidros, ok?!

14. Chegar tontinha em casa de madrugada e dormir sem tirar a maquiagem ou escovar os dentes. Ou os dois na mesma vez.

15. Comprar uma roupa, que você sabe que nunca vai usar, só porque está em liquidação.

16. Gostar do Fábio Jr.

17. Ir ao show do Fábio Jr. com sua mãe, sua avó e sua tia – e chorar quando ele cantar Alma Gêmea.

18. Terminar amizades com pessoas interesseiras, sanguessugas e que usam sandália plataforma.

19. Inventar uma desculpa para aquela amiga que precisa de um ombro para chorar e sair para uma balada imperdível.

20. Esquecer o aniversário daquela ex-colega de trabalho que você não vê há séculos.

21. Comer os cantos dos dedos num ataque de nervosismo.

Publicado na revista Women’s Health em setembro de 2009

Sobre mariliz pereira jorge

Sou jornalista, moro no Rio, mas vivo com um pé – e metade do coração – em São Paulo, onde morei até maio de 2012. Adoro o cheiro do aeroporto, de andar em calçadas desconhecidas, de ouvir línguas que não entendo! De dançar até as pernas cansarem e de dar risada até a barriga doer… Não vivo sem Coltrane, cerveja gelada e sorvete no inverno. Adoro gente. Adoro tentar entender as loucuras da alma. Da minha e dos outros. E gosto de transformar isso em palavras, em frases e histórias. Hoje, sou colunista da Folha de S.Paulo, da revista GQ, roteirista de TV e dona do meu nariz. Todo conteúdo publicado no blog é de minha autoria. Fui editora da Folha de S.Paulo, da TV Globo, das revistas Women’s Health e Men’s Health, repórter de Veja, além de ter contribuído para veículos como O Estado de S.Paulo, revistas Nova, VIP, Viva Saúde entre outros. Dei minhas voltinhas no mundo da publicidade, produzindo conteúdo para Brastemp, Consul e Itaú.
Esse post foi publicado em Atitude, Women's Health e marcado , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s